Os benefícios da meditação da atenção plena



Uma meditação típica consiste em concentrar toda a atenção na respiração (ver quadro “Meditação de um minuto” acima). Isso permite que você observe os pensamentos surgindo em sua mente e, pouco a pouco, pare de lutar contra eles. Assim, você começa a perceber que os pensamentos vêm e vão por si próprios, e descobre que você não é seus pensamentos. Você pode observá-los enquanto aparecem de repente e enquanto desaparecem como uma bolha de sabão. Ao se dar conta disso, fica claro que pensamentos e sensações (mesmo os negativos) são transitórios e que você tem a opção de agir com base neles ou não.

A atenção plena consiste em observar sem criticar e em ser compassivo consigo mesmo. Quando a infelicidade e o estresse ocupam sua cabeça, em vez de levá-lo para o lado pessoal, você aprende a tratá-los como se fossem apenas nuvens negras e a observá-los com curiosidade enquanto se afastam. Em essência, a atenção plena permite que você capte os padrões dos pensamentos negativos antes que eles o lancem em uma espiral descendente. Esse é o início do processo para retomar o controle de sua vida.

Com o tempo, a atenção plena provoca mudanças de longo prazo no estado de humor e nos níveis de felicidade e bem-estar. Estudos científicos mostram que a prática da atenção plena não só previne a depressão, como afeta positivamente os padrões cerebrais responsáveis pela ansiedade e pelo estresse do dia a dia, fazendo com que, uma vez instalada, essa condição se dissolva com mais facilidade. Outros estudos demonstraram que pessoas que meditam regularmente vão ao médico com menos frequência e passam menos dias no hospital quando são internadas. Além disso, a memória melhora, a criatividade aumenta e as reações se tornam mais rápidas.

Os benefícios da meditação da atenção plena

Estudos mostram que os meditadores regulares são mais felizes e mais satisfeitos do que a média das pessoas. Esses resultados têm uma importante repercussão na saúde, já que as emoções positivas estão associadas a uma vida mais longa e saudável.

1-) A ansiedade, a depressão e a irritabilidade diminuem com sessões regulares de meditação. A memória melhora, as reações se tornam mais rápidas e o vigor mental e físico aumenta.

2-) Os meditadores regulares têm relacionamentos melhores e mais gratificantes.

3-) Estudos feitos no mundo todo comprovam que a prática da meditação reduz os principais indicadores do estresse crônico, incluindo a hipertensão.

4-) A meditação é eficaz também para reduzir o impacto de doenças graves, como dor crônica e câncer, podendo até auxiliar no combate à dependência de drogas e álcool.

5-) Além disso, pesquisas indicam que a meditação fortalece o sistema imunológico, ajudando a combater resfriados, gripe e outras doenças.

Fonte: Williams, Mark . Atenção plena [recurso eletrônico] / Mark Williams, Danny

Penman [tradução de Ivo Korytowski]; Rio de Janeiro: Sextante, 2015.

Meditação de um minuto




A técnica da terapia cognitiva com base na atenção plena gira em torno de uma forma de meditação que era pouco conhecida no Ocidente até recentemente. A meditação que a técnica propõe é tão simples que pode ser feita por qualquer pessoa. Além de ajudar a resgatar a alegria de viver, ela também impede que as sensações normais de ansiedade, estresse e tristeza se transformem em infelicidade crônica ou até mesmo depressão.

Meditação de um minuto

1-) Sente-se ereto em uma cadeira com encosto reto. Se possível, afaste um pouco as costas do encosto da cadeira para que sua coluna vertebral se sustente sozinha. Seus pés podem repousar no chão. Feche os olhos ou abaixe o olhar.

2-) Concentre a atenção em sua respiração enquanto o ar flui para dentro e para fora de seu corpo. Perceba as diferentes sensações geradas por cada inspiração e expiração. Observe a respiração sem esperar que algo de especial aconteça. Não há necessidade de alterar o ritmo natural.

3-) Após alguns instantes, talvez sua mente comece a divagar. Ao se dar conta disso, traga sua atenção de volta à respiração, suavemente. O ato de perceber que sua mente se dispersou e trazê-la de volta sem criticar a si mesmo é central para a prática da meditação da atenção plena.

4-) Sua mente poderá ficar tranquila como um lago – ou não. Ainda que você obtenha uma sensação de absoluta paz, poderá ser apenas fugaz. Caso se sinta irritado ou entediado, perceba que essa sensação também deve ser fugaz. Seja lá o que aconteça, permita que seja como é.

5-) Após um minuto, abra os olhos devagar e observe o aposento novamente.

Fonte: Williams, Mark . Atenção plena [recurso eletrônico] / Mark Williams, Danny

Penman [tradução de Ivo Korytowski]; Rio de Janeiro: Sextante, 2015.

Os diversos tipos de meditação


8 Dicas para aumentar sua resiliência


Quando a auto-sabatogem vira livramento



Muitas pessoas praticam a auto-sabotagem, ou seja, quando algo vai bem, elas simplesmente fazem algo para que o caos retorne. De tanto passar por situações conflituosas, para muitos, o sofrimento se transformou em hábito. E muitos dizem ter medo de quando tudo vai, já dizia o ditado que quando rimos muito é porque iremos ter muita raiva em seguida. Será?

Talvez você não esteja se auto-sabotando, talvez sua essência divina esteja te levando para o livramento. Se fomos analisar bem, nem sempre o relacionamento que terminamos era tão bom assim, ou o emprego que pedimos demissão era o que realmente nos deixava felizes, ou o curso que não concluímos era algo que iria lhe trazer benefícios, ou as amizades que nos afastamos talvez nem fosse tão verdadeiras assim. As vezes as coisas não são como acreditamos. Muitas vezes pensamos que estamos felizes em um relacionamento, mas quando você vai parar e analisar bem, talvez você esteja em um relacionamento abusivo e nem se deu conta que a angústia que você sente esteja sendo causada por isso. Se tem uma coisa que é certa, é: “só permanece aquilo que é verdadeiro”. De algum forma as leis que regem o universo, tira essas coisas ou pessoas que nos fazem mal de nossas vidas. Portanto aquela amizade que do nada esfriou, ou aquele relacionamento que chegou ao fim, ou aquele empregou que você não estar mais, simplesmente, podem ser sim livramentos divinos e do destino e não situações conflituosas que criamos em nossas mentes.

Temos mania de associar os términos e as despedidas como se fossem algo ruim ou que fosse sinônimo de fracasso. Rotulamos como fracassados as pessoas que não adquiriram estabilidade profissional e emocional. E o pior de tudo é que criamos um conceito normalizador de estabilidade. Uma pessoa só adquire estabilidade financeira quando finalmente realiza o sonho da casa própria, ou ela só adquire estabilidade emocional quando finalmente se casa. Mas será que é isso mesmo que colocamos como meta de estabilidade? Talvez a estabilidade financeira para alguns é ter um milhão de reais na conta do que a tal sonhada casa própria, ou talvez a estabilidade emocional de uma pessoa seja simplesmente entender mais as pessoas, ou não se estressar tanto. Não sabemos quais são as metas alheias, os sonhos e nem os fatores que irão determinar situações de estabilidade. Talvez a estabilidade nem exista já que somos seres inconstantes e que estamos em eterna mudança. No fim a vida pode ser isso mesmo, o eterno confronto entre situações de paz e conflitos, ou como dizem “com altos e baixos”. Mas não podemos nos conformar com as crises, não podemos deixar que a negatividade vire rotina. Não pense que você é uma pessoa destrutiva, niilista e que auto-sabota, possivelmente isso é sua intuição bem aguçada que está te livrando de muitas ciladas. As vezes sua angústia tem nome, endereço e até CPF. E você acha que é o motivo que te desperta sorriso no canto da boca. Pessoas tóxicas existem e estão por ai em diversos lugares e geralmente elas surgem querendo o nosso bem, depois com o tempo elas se revelam, mas demora, já que nem sempre temos a sensibilidade para perceber o verdadeiro “eu-lírico” de cada pessoa.

As pessoas são como poemas, repleta de belezas e dores, é preciso analisar cada palavra para descobrir a dor do poeta. É preciso conhecer bem as pessoas para descobrir a essência delas, e assim como os poemas, isso nos exigem muita sensibilidade. E a gente sempre tende a se culpar, quando não entendemos os poemas, nos sentimos mal, mesma coisa se repete quando a gente se decepciona com alguém e dizemos “Por que não percebi isso antes?”. Talvez porque antes você não estava mais sensível para perceber a beleza e amargura da alma de algumas pessoas. Depois analisamos e preferimos nos culpar, alegando que nos auto-sabotamos, que a vida trás essas pessoas ruins porque a gente se sabota e escolhe isso. Nem sempre, talvez seja isso mesmo, não percebemos que nos cerca. A gente mal se conhece, como podemos conhecer os outros? Mas o universo sempre coloca tudo em seu devido lugar e mais uma vez, o que não é verdadeiro segue seu fluxo. Não lamente as perdas e nem as despedidas, agradeça, pois depois de cada término, sempre vem novos inícios. E ore a Deus, mesmo virando essa página, que você tenha sensibilidade para escrever uma nova história, para se conhecer mais e perceber melhor tudo e todos que estão ao nosso redor. É preciso ter sensibilidade para perceber o mundo como ele realmente é.


Jéssica Cavalcante

O que é meditação consciente?


Oração Celta



10 Atitudes que irão te levar mais longe


20 Dicas para ser mais feliz


Por que é tão difícil manter a esperança?



Precisamos acreditar mais no que somos do que no que as pessoas dizem sobre nós. É bem mais fácil ceder a críticas negativas do que persistir tendo esperança. Todos nós sabemos que palavras tem poder, so que tendemos a potencializar o que é negativo, ou seja, raramente memorizamos os elogios, mas as críticas, essas sim fazemos questão de lembrar e persistir no sofrimento. Você não é o que as pessoas dizem !

É no período de adversidades que conhecemos que realmente somos e qual o tamanho de nossa fé, seria muito fácil apenas irmos a igreja e não passarmos por nenhuma dificuldade. É por meio das atribulações que provamos se realmente conhecemos o evangelho e todas as lições que Jesus Cristo nos deixou por meio das escrituras. É nas atribulações que testamos a nossa resignação.

Não potencialize o que lhe causa dor. Se você está passando por alguma dificuldade mantenha seu foco no amanhã, sempre pense que você irá vencer e que um dia vai rir dos momentos que você teve dúvida ou medo, pois é nesses momentos que descobrimos o quão somos fortes e o quão intensa é a nossa fé.

É difícil manter a esperança porque chorar é sempre mais fácil do que sorrir, são inúmeras as pessoas que nos desejam o mal, que nos dizem coisas negativas e mais raros são as pessoas que realmente querem o seu bem e que você pode confiar. A humanidade chegou a um ponto que falar “eu te amo” virou banal e fácil, mas que está cada vez mais raro dizer “eu confio em você” porque a gente ama sempre desconfiança e com medo. Não confiamos porque já passamos por muitas decepções e o medo surge disso, o medo de sofrer novamente.


Descubra quem realmente você é, não deixe os outros lhe dizerem o que é ser feliz. Crie sua própria felicidade. Momentos difíceis existirão sempre, mas não precisa valorizar a dor e potencializar isso. Saiba que isso é apenas um instante, não torne isso uma constante. Não alimente o que lhe faz mal. A esperança não é só um conjunto de pensamentos positivos, a esperança é a certeza de que tudo irá melhorar, que por meio da fé em Deus você irá vencer.

Jéssica Cavalcante

O fundo do poço pode ser um novo começo



Quando você passa por situações de dificuldades e principalmente quando essas dificuldades são constantes muitos dizem “cheguei ao fundo poço”. E quando menos espera, a situação se agrava e o poço pode ser mais fundo do que se imagina. E nessas horas que muitos se voltam para Deus. A maioria das pessoas procuram exercer sua fé depois de passar pelos poços da vida. So que quando você está em comunhão com Deus você vai sim passar por desafios, afinal é para isso que vivemos, para evoluirmos e a evolução nem sempre será com tranquilidade, terão sim seus momentos conflituosos, mas o verdadeiro adorador não chega ao fundo do poço porque Deus não deixa.

O verdadeiro adorador pode ate passar por atribulações mas ele tem a certeza que Deus tem planos maiores para ele, que ate pode uma porta se fechar, mas Deus criará novas oportunidades em breve. Não podemos perder jamais a esperança não só em dias melhores, mas é confiar que Deus irá fazer grandes obras em nossas vidas. Não podemos nos permitir fraquejar, o inimigo vai atentar, perseguir, mas você continuará firme e em comunhão com o evangelho.

Em momentos de dor e dificuldades muitos se revoltam, largam a fé, tomam outros caminhos, mudam até de caráter, o famoso “cansei de ser boazinha/bonzinho”. E é isso que não podemos errar, o bem não deve cansar a gente. Ao contrário, todos os dias temos que acordar na certeza que iremos fazer diferença positiva na vida de outras pessoas. Sua vida pode até está passando pelo caos, mas quando você finalmente compreender que você está vivo para ajudar outras pessoas, acredite, sua vida tomará um outro propósito e um novo caminho lhe surgirá.

Temos que lembrar que somos todos filhos (as) do mesmo Deus e que do mesmo modo que eu me empenho para transformar minha vida em momentos de felicidade, eu também devo me importar para que você seja feliz. Do mesmo modo que você se prioriza, comece a se preocupar mais com os outros. É gratificante saber que você proporcionou bem estar a outrem. E isso é uma forma de adorar a Deus, pois toda vez que você sentir que está emergindo no poço, você se lembrará do bem que fez a outras pessoas, de como você é importante para todos nós e do quanto que precisamos de você. Deus precisa de você para fazer a diferença em nossas vidas, permita que Deus te use como instrumento de transformação de vidas e de novos caminhos.

Jéssica Cavalcante


Tudo coopera, tudo flui





Precisamos avaliar sempre como está nossas vidas, pois se tem algo que não está fluindo é porque tem algo errado. Muitas vezes nos vemos em meio da calmaria, vida profissional vai bem, relacionamento amoroso perfeito, mas até que a gente depara com algum conflito no convívio com os colegas do trabalho, ou não temos bom diálogo com os nossos filhos, ou o problema está em nós mesmos: insônia, falta de paz interior, medo do futuro... A lista de motivos que cooperam para a ansiedade pode ter certeza que é bem longa. Mas se você está bem e por que não flui?

É preciso compreendermos que sempre iremos enfrentar dificuldades, isso é natural da vida, entretanto, para tudo existe um ponto de equilíbrio.  Então se o número de desafios está maior do que você poderia imaginar, é preciso reavaliar sua vida. Quando tem que acontecer, tudo flui, tudo coopera. Muitas vezes os desafios são sinais que Deus nos manda para tomarmos um novo direcionamento, ou seja, um novo caminho é possível.

E tenha certeza que o caminho da vida não é reto e nem constante, ao contrário é cheio de curvaturas e com algumas pedras em nossos caminhos, e muitas vezes essas pedras vão te incomodar e até te machucar, mas como diz o poeta, pegue essas pedras e construa com elas um castelo. Pegue os seus desafios e vença-os ! Jesus Cristo tomou a sua cruz e venceu o mundo, a sua cruz nos libertou. Seguir o caminho do evangelho não será nada fácil, mas ele irá fluir, porém coopere. Precisamos ter uma vida de retidão, ou seja, uma vida firmes na fé. Temos que ser resignados e continuar confiando em Deus na certeza de que novos caminhos são possíveis.


Jéssica Cavalcante

Aprenda a meditação budista tibetana em 4 passos simples



Publicado originalmente em Bons fluidos

A partir da segunda metade do século 20, o budismo tornou-se a tradição oriental que mais cresceu nas Américas e na Europa. As escolas seguem os ensinamentos de Buda, que abandonou uma vida de riqueza para buscar a iluminação, há 2,5 mil anos. No Brasil, existem várias linhagens budistas com diferentes tipos de meditação. Aprenda a fazer a budista tibetana:
1. Comece pensando: “assim como eu quero ser feliz e evitar o sofrimento, os outros seres também querem a felicidade”.
2. Lembre-se dos seres vivos a seu redor – família, amigos, animais. Todos querem ser felizes.
3. Surgirá uma forte sensação de que todos são iguais, querem a mesma coisa e são irmãos.
4. Quando essa sensação surgir, procure concentrar-se nela sem distrações. Quanto mais você familiarizar a mente com essa ideia, mais calma e tranquila se tornará. 

Oração Namaste


Meditação para todos os gostos *dicas de meditação*


Simples passos para conseguir ler mais ao longo do ano



Em primeiro lugar, nada como reduzir o tempo que se passa nas redes sociais.
Daniela Costa Teixeira, no Notícias ao Minuto
Ler é uma das atividades que mais estimula o lado intelectual das pessoas. Um bom livro é capaz de ensinar, relaxar e dar asas à imaginação, mas um bom livro é também – ou pelo menos devia ser – uma forma de passar o tempo, sempre apostando na qualidade.
Para quem pretende ler mais este ano, o primeiro passo a dar é reduzir o tempo que se passa nas redes sociais. Como indica o site Quartz, o tempo que as pessoas passam online ao longo do ano daria para lerem 200 livros, sim, 200 livros.
Depois, continua a explicação, é preciso escolher um livro que seja do agrado e não desistir antes de começar… ou às primeiras páginas. Algumas histórias cativam logo nas primeiras palavras, mas outras podem implicar uma maior atenção e paciência.
Encontrar um momento do dia para ler e fazer disso uma rotina diária é fundamental para que se ganhe o hábito e para que a história se mantenha cativante, contudo, existem muitos fatores que interferem com a capacidade de concentração e entusiasmo. O ambiente do local onde se vai ler deve ser o mais organizado e iluminado possível e não conter qualquer tipo de distração, incluindo-se aqui a televisão, que deve manter-se desligada. O celular deve estar fora do alcance e o computador desligado também.

O que você pensa a primeira vez que ver uma pessoa?


Qual a primeira impressão que você tem logo ao conhecer uma pessoa? Muitos avaliam a aparência física, outros o status social porém poucos se importam com o bem estar alheio. Se a gente desejasse felicidade na mesma proporção que julgamos as pessoas, com toda certeza o mundo seria bem diferente e nós não seriamos tão infelizes. É preciso fazer o exercício diário de que na mesma proporção que eu desejo o melhor para mim, do mesmo modo que eu sonho tanto e luto tanto para ser feliz, eu deveria desejar o mesmo para o meu semelhante. Eu deveria querer ver ele (a) bem, sorrindo e feliz.

Na busca desenfreada para aplacar nossa ansiedade e realizar nossos desejos esquecemos de observar o presente, esquecemos de quem estamos nos tornando hoje. A gente se projeta tanto para o futuro, quem seremos daqui a 10 anos, que esquecemos da pessoa estamos nos tornando atualmente. Largamos o nosso passado, como se largássemos roupas velhas ao fundo do armário. Logico que não é saudável se lamentar pelo passado, mas as vezes é preciso revisitá-lo, relembrar as lições que aprendemos pois só assim iremos compreender a pessoa que nos tornamos, ter a consciência e fazermos tudo diferente - se realmente queremos ter um futuro melhor.


Que nossos planos se coincidam com os planos de Deus, que em nosso coração tenhamos desejos condizentes com os ensinamentos do evangelho, pois na vida nos frustramos muito. Nem sempre o que queremos é o mesmo querer de Deus. E acredite, quando Deus te tira algo, não é para lhe magoar, mas para lhe proteger *livramento*, a gente não sabe o que teria acontecido se nossas vidas tivesse tomado os caminhos que nosso corações desejou. Nem sempre que o coração deseja é algo correto. Ore a Deus para ter discernimento para fazer planos que estejam de acordo com o querer de Deus e entregue seus planos nas mãos do Senhor, pois ele sabe a hora exata de tudo acontecer e que caminhos você deve tomar.





Jéssica Cavalcante

Meditação da Atenção Plena


Compreenda a ingratidão



Se tem algo que nos decepciona é a ingratidão; aquela sensação ruim que sentimos quando ajudamos alguma pessoa, criamos expectativas, achando que essa pessoa iria nos respeitar ou dar a mesma importância que damos a elas. E então nos deparamos com uma total desigualdade de sentimentos e dedicação. Quem nunca terminou um relacionamento com a sensação que amava de modo desigual, ou que estava se dedicando mais ? Se tem uma coisa que eu aprendi na vida é que decepção não fica só no planos dos relacionamentos amorosos. Ela acontece quando criamos expectativas em relação absolutamente tudo, inclusive até sobre coisas materiais.

Lembro-me que na época da escola, nas aulas de literatura quando ia estudar aquelas poesias cujo autor sofria tanto que se tornava arte, eu sempre associava o sofrimento ao ato de amar. E entendia porque muitas pessoas fogem de relacionamentos, até eu começar a quebrar a cara com pessoas que eu não tinha um envolvimento afetivo. Decepção com professores, com amigos; com expectativas que criei em relação ao um projeto, ou um trabalho e até mesmo sobre objetos. Que nunca se decepcionou com algo que comprou? Que inventa de quebrar na hora que você mais precisa. É ai que você aprende que sofrimento não é só causado pelo amor não  correspondido.

Um dia você vai analisar as decepções que você já sofreu na sua vida e vai ver que muitas delas foram causadas por ingratidão. E a gente sempre se pergunta:  - “ Onde nós erramos ? ” -  ou então vem aquela sensação de ter sido enganados, que se aproveitaram de sua bondade. Você começa a se culpar, se sente ingênua (o), jura a si mesmo que vai deixar de ser “boazinha/bonzinho”, que agora tudo vai ser diferente. Até que algum tempo depois, mais uma decepção, novamente, você continua sendo uma boa pessoa e alguém infelizmente vai se aproveitar disso. É nessas horas que a gente pergunta a Deus o motivo pelo qual pessoas boas sofrem tanto. Alguns se revoltam e se afastam de Deus, deixam de crer e abandonam a esperança que dias melhores virão.  A melhor maneira de lidar com a ingratidão e as decepções é sendo bom. Você se tornar uma pessoa ruim não vai ensinar lição a ninguém, não vai mudar o que já aconteceu e nem muito menos vai apagar as noites que você ficou acordada (o) chorando.

Pagar o mal com o bem, ainda é um dos maiores ensinamentos que o evangelho de Cristo nos deixou. Não é só porque você é altruísta e quer o bem a outra pessoa, mas é porque você quer o bem a si mesmo. Quando a gente fere outra pessoa, acredite, quem sairá mais machucado no final de tudo isso é você. Ingratidão se paga com gratidão, não deixe de ser bom porque alguém te fez chorar, ao contrário, converta suas lágrimas em risos, faça outra pessoa rir, seja a boa notícia no dia de alguém. Se toda vez que a gente se machucasse, mandássemos uma mensagem de afeto e positividade para qualquer outra pessoa, o mundo seria bem melhor.

Se você acordou e alguém lhe decepcionou, não vá fazer das redes sociais o muro das lamentações, se é para chorar, que você chore no colo de Deus. Conte a Deus tudo que você sente e desabafe enquanto você hora, após isso, mande mensagem para algum amigo, ou poste em suas redes sociais algo positivo. Reclamar da vida não vai mudar nada, se lastimar, também não mudará seu destino. É preciso ter perseverança, acreditar que tudo irá mudar, além de lhe fazer melhor prova a sua fé. É fácil crer em Deus e ter comunhão com ele quando não temos desafios a serem superados, um verdadeiro ato de amor é quando você continua em comunhão com Deus mesmo estando imerso a decepções e sofrimentos.

Infelizmente na vida a gente irá se decepcionar milhares de vezes, não só com pessoas, mas com coisas e ate lugares. É preciso esperar menos do mundo e confiar mais em Deus. Não crie expectativas sobre coisas mudanas, crie confiança apenas em Deus. E tenha certeza que continuar fazendo o bem é uma busca para agradar a Deus, não faça o bem só porque é socialmente aceito, faça o bem porque isso te aproxima mais de Deus. E lembre-se é preciso esquecer quando alguém foi ingrato conosco, se perdoar, porque você sofreu por isso e depois perdoar essa pessoa. Apenas siga sua vida, tudo muda, os instantes nunca são os mesmos e nem você é a mesma pessoa. Que a cada dia você se torne uma pessoa melhor, mais forte e mais grata a Deus pela oportunidade de viver.



Jéssica Cavalcante

13 Dias para fazer maratona de filme francês - My French Filme Festival



Está acontecendo online a 7ª Edição do My French Filme Festival, que é um festival que reúne numa plataforma digital mais de 29 filmes franceses. E quando penso que essa é a sétima edição, eis que me pergunto onde eu estava esse tempo todo?

Se tem algo que eu admiro muito nos filmes franceses é a fotografia, e principalmente como eles conseguem produzir filmes que nos levam a reflexões. Em sua maioria, os filmes franceses não são marcados por efeitos tecnológicos, mas por mostrar a vida como ela é, que por sinal pode ser bem complexa, ou trivial, tudo vai depender do ponto de vista do roteirista. 

Se você estava esperando uma notícia boa para o mês de fevereiro que se inicia, que tal dar uma chance para o cinema francês? 



 Para assistir aos filmes, basta se logar gratuitamente no myfrenchfilmfestival.com. As produções ficam disponíveis até a conclusão do festival, no dia 13 de fevereiro.



Os segredos para aumentar sua força de vontade


Atitudes Mindfulness: Deixar Ir


Três perguntas para criar metas de vida


Pensamento Positivo: Como usar a lei da atração a seu favor


Mindfulness: O que é? E como se pratica *meditação*


Se perdoe




Nem sempre sentimos orgulho quando nos lembramos de nosso passado, portanto se perdoe. O primeiro passo para ter uma vida melhor e um futuro consagrado não é so se arrepender dos erros cometidos, mas se permitir um novo começo. Apenas, esqueça tudo que já passou. Lembre-se apenas dos ensinamentos.

Jesus disse “vai e não peques mais”, ou seja, prossiga mas dessa vez diferente. Esteja leve para novas descobertas. Muitas vezes vivemos no amargor das lembranças, seja se lamentando que podíamos ter evitado certos erros, ou pensando no que deixamos de fazer. Talvez realmente muitas coisas tivessem sido diferentes, algumas histórias teriam outros desfechos, mas acredite, esse é o desfecho que você precisava ter para aprender algo. As vezes é preciso passarmos por sofrimento causado por tantas atribulações para tiramos algo disso. Acredite, toda dor é superável, pode demorar um tempo mas passa. Tudo se vai, tudo acaba.

Muitos sofrimentos nós mesmo provocamos com a imaturidade de nossas escolhas, em momento de fraqueza da fé, caímos em tentações e cometemos pecados, mas Deus nos perdoa e nos prepara uma nova vida. Mas será que você está pronto para essa nova vida que Deus te preparou? Antes de pedir perdão a outra pessoa, se perdoe, medite em suas ações, reconheça seus erros, ore a Deus para ter discernimento para tirar bons ensinamentos de tudo que faz parte de seu passado. E peça sabedoria para viver em um presente, sem a ansiedade causada pelo medo de cometer os mesmos erros.


As vezes a gente erra tanto que tem medo de voltar a ser aquela pessoa que fomos antes, mas entenda, a partir do momento que Deus te prepara o futuro - ele te fez uma nova criatura. Você terá uma nova vida, não só porque de teu uma nova oportunidade, mas porque Deus te vez uma nova criatura. Que sua ansiedade e medo se transformem em motivação para continuar buscando seguir o caminho da fé. Deus te usará para realizar grandes obras não só na sua nova vida, mas na vida outras pessoas. Deus te tornou novo, para você mostrar as outras pessoas que sim, o recomeço é possível. Renasça em Cristo, Jesus. 



Jéssica Cavalcante

Como rezar o terço da Divina Misericórdia


Como a ioga muda o seu corpo


10 passos fáceis para seus primeiros 10 minutos de meditação


Pílulas de otimismo para dias difíceis


Quais são os seus apegos?



Por que todas as vezes que pensamos no que nos traz felicidade tendemos a relacionar a coisas e a pessoas? É como se, só somos completos ao lado de algum bem material, ou ao lado de uma outra pessoa. Começamos relacionamentos acreditando que seremos mais felizes, devemos ser felizes independente se tem alguém ou não conosco.

Criamos lista de felicidade: “serei feliz quando arrumar um emprego; ou comprar um novo carro; fazer uma viagem; casar; ter filhos”;  mas já pensou na possibilidade de se uma dessas coisas não vier a acontecer? Você passará por essa vida sem ter sido “verdadeiramente feliz”? Ou então quando conquistamos algo que estava em nossa “lista de felicidade”, eis que surge o apego, o medo de perder essa coisa ou essa pessoa. Já escutei tantas vezes as pessoas dizerem: “a vida tá tão calma que estou com medo”, é como se a gente fosse acostumados a viver em meio do caos. E quando finalmente encontramos a calmaria, ficamos com medo. Isso ocorre porque atrelamos a nossa paz a coisas ou pessoas. Tenha paz, porque você possibilita isso a você. Não permita que outras pessoas tire a sua tranquilidade. A felicidade deve ser uma sensação criada por nós mesmos e não algo condicionado a terceiros.



No vídeo abaixo fala sobre apegos e amores, e diz o seguinte, amar é ficar feliz ao ver que outra pessoa está bem. Amar é se importar com a felicidade alheia. Não podemos ser egoístas e vivermos com medo de perder coisas e pessoas, apenas deixe que a vida flua, que ela siga o seu rumo. Algumas pessoas vão ficar, outras vão partir e isso é absolutamente normal, pois tudo tem o seu tempo. Existe o tempo certo para algo chegar em nossa vida e o tempo que esse algo ou alguém vai embora. Empregos não são eternos, amores também não e nem o ser humano é. Felicidade é o agora, a felicidade está acontecendo nesse exato momento, não projete isso para o futuro e nem imponha condições para que ela aconteça. Você pode ser feliz só em ver uma paisagem natural, ou sentir a brisa do mar sobre o seu rosto. Felicidade é o que lhe proporciona bem estar, mas felicidade também é você continuar tendo bem estar quando esse algo deixar de acontecer.

Falamos o tempo todo em amor-próprio e relacionamos isso com se cuidar e auto-estima, mas precisamos relacionar o amor próprio com a felicidade. Você pode criar sua própria felicidade. Se tem alguém ao seu lado para compartilhar de seus sorrisos, ótimo, mas se não tem, sorria mesmo assim. A vida é leve, ela é tranquila, nós que fazemos os fardos tornarem mais pesados. Não permita que a dificuldade se torne maior do que ela realmente é. Tudo passa, um dia as dificuldades também acabam, seja leve, perca menos energia com isso. E tire lições de cada desafio enfrentado e vencido.





Jéssica Cavalcante

Oração - São Bento


10 dicas para ter uma vida mais tranquila


Hábitos diários para aumentar a força mental


O seu trabalho realmente importa?


Meditação e saúde mental





MINDFULNESS- Guia para a prática da atenção plena


5 dicas para começar a ler mais

mw-860

Porque Ler Faz Bem, fique atento a estas cinco orientações para começar a ler cada vez mais
Publicado no Visão
Mesmo que haja muita vontade para começar a ler aqueles livros que já começam a formar pilha na mesinha de cabeceira, ou por falta de tempo, ou por cansaço, ou por uma série de outras razões, muita gente deixa a leitura para segundo plano.
Mas não tenha dúvidas: Ler Faz Bem, como faz questão de afirmar no projeto lançado, este mês pela VISÃO. Ler desperta a inteligência, combate o envelhecimento do cérebro, reduz o stresse e pode mesmo ser um grande aliado no combate a algumas doenças. Muitas personalidades de sucesso fazem da leitura um hábito diário. Bill Gates, fundador da Microsoft, reserva uma hora para ler, antes de dormir. O CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, tenta terminar um livro a cada duas semanas. A escritora Agatha Christie lia 200 livros num ano e o 26º Presidente dos EUA, Theodore Roosevelt, num dia e noite tranquilos, conseguia ler mais do que um livro.
Se gostava muito de começar a ler mais, mesmo não tendo nenhuma destas ambições, tenha atenção a estas cinco dicas simples.
1 . Leia enquanto ouve ruído branco
Para quem tem problemas de concentração, até o mínimo barulho dos ponteiros do relógio pode ser um problema para a leitura. Uma boa maneira de – ou pelo menos tentar – ignorar estas pequenas distrações é ler enquanto ouve ruído branco com os seus headphones.
E o que é isto de ruído branco? Cientificamente falando, o ruído branco é produzido pela combinação simultânea de frequências eletromagnéticas e de sons. Este tipo de barulho, quando ouvido num volume baixo, tem o poder de acalmar e ajudar na concentração. No YouTube pode encontrar vídeos com horas e horas deste tipo de ruído, como este, ou este.
Curiosamente, este foi um dos grandes truques para que Emerson Spartz, CEO do Spartz Inc, em criança, conseguisse completar o objetivo imposto pelos seus pais de ler quatro pequenas biografias por dia. Emerson diz que este tipo de som o ajuda na concentração e que aumenta a sua velocidade de leitura em 30%.
2. Estabeleça um objetivo
Ao impor a si mesmo uma meta de leitura, esta pequena motivação ou competição consigo pode ser um bom truque para fazer com que leia mais. Experimente, por exemplo, começar a ler um capítulo por dia, antes de dormir. Quando já estiver mais ou menos habituado a esta rotina, aumente o número de páginas por dia.
Para o pressionar e relembrar deste desafio que estabeleceu, pode ajudar ter uma alguns livros em cima da sua secretária, da sua mesa de cabeceira, ou, enfim, espalhados pela casa. Além disso, não terá desculpa para não ler mais, caso acabe um livro.
3. Experimente ler livros em formato digital ou ouvi-los
A geração milennials, tão ligada aos aparelhos digitais, talvez fique interessada nestas duas formas de ler livros: ou através do computador, tablet ou smartphone, em formato digital, ou então ouvir a leitura do livro, por intermédio de um audiolivro.
Se optar pela primeira alternativa, tente que todos os seus aparelhos digitais estejam sincronizados através de uma aplicação. Assim, tanto pode ler o livro quando está no computador, como quando está numa fila de espera, através do smartphone. Desta forma, consegue aproveitar todos os momentos livres do dia para ler e, no final, vai ver que será mais fácil completar o seu objetivo.
O audiolivro pode ser uma excelente opção para quem viaja muito mas, por estar a conduzir ou por enjoar, não consegue ler, ou para quem, simplesmente, não tem tempo para parar e ler. É verdade que esta é uma forma mais demorada – segundo o site Quora, por minuto, uma pessoa consegue ler cerca de 373 palavras, enquanto um audiolivro apresenta apenas 150 –, no entanto, quem a utiliza beneficia pelo facto de conseguir fazer várias tarefas ao mesmo tempo.

4. Carregue o livro para todo o lado

Se, no entanto, é um acérrimo adepto do livro em papel, um truque para lhe lembrar que deve ler é andar com o seu livro para onde quer que vá. Quando está nos transportes públicos, por exemplo, e tem de se entreter durante algum tempo, possivelmente tende a recorrer muito ao telemóvel. Mas e se tivesse um livro consigo?
Esta é uma boa forma de tirar partido de uma viagem, em que estaria uns bons 10 ou 15 minutos a, simplesmente, procrastinar.
5. Alterne os gêneros
Em primeiro lugar, para se motivar a si mesmo deve ler aquilo que gosta, porque se o livro lhe interessar é mais provável que lhe dedique mais tempo. Por isso, pelo menos nos primeiros tempo, não se obrigue a ler determinado livro, se o assunto não lhe despertar curiosidade.
No entanto, talvez seja boa ideia ir alternando entre géneros, no sentido de evitar a monotonia e que fique desinteressado. Além disso, há quem defenda que devemos ler mais do que um livro ao mesmo tempo, podendo, neste caso, tomar ainda maior proveito dessa alternância entre géneros.

Hábitos matinais quem fazem bem a nossa saúde


Como montar uma biblioteca para as crianças em casa

Divulgação/Pixabay

Publicado no Bonde
Estimular a leitura desde os primeiros anos de vida traz inúmeros benefícios para a criançada. Além do estímulo à linguagem – tanto oral, quanto escrita -, esse momento em família fortalece a interação e o vínculo entre pais e filhos, aumenta o repertório cultural dos pequenos, a criatividade, a compreensão, o armazenamento de informações e o resgate de memórias passadas.
Pensando em contribuir ainda mais no estímulo ao gosto por livros na primeira infância, a Leiturinha, maior clube de assinatura de livros infantis do Brasil, selecionou algumas dicas para transformar um simples espaço em casa em um ótimo cantinho da leitura.
1. Escolha um espaço
O primeiro passo é reservar um local adequado em casa. Pode ser um canto da sala que esteja sobrando, ou até mesmo uma parede vazia. Você poderá adequar seu projeto ao espaço que tem disponível.
2. Abuse da criatividade!
Monte prateleiras e estantes acessíveis às mãozinhas do seu pequeno. Existem algumas movelarias que comercializam estantes em tamanhos adequados, mas com criatividade vocês mesmos podem confeccionar uma. O importante é que a criança consiga manusear, sentir e tocar nos livros.
3. Crie um ambiente aconchegante
Não precisa de luxo. Um ambiente bem iluminado e algumas almofadas, tapetes ou puffs vão deixar o cantinho da leitura bem mais gostoso e aconchegante para se espalhar entre histórias e aventuras!
4. Aposte na curadoria do conteúdo
É importante uma seleção de livros adequada à fase da criança. Ela precisa ser acessível ao seu entendimento e explorar sua evolução de maneira prazerosa. É necessário também que se conheça as preferências da criança – observando o pequeno no seu dia-a-dia você poderá ter indícios claros das suas preferências literárias.
Hoje também existe no mercado a opção dos clubes de leitura, como a Leiturinha, que conta com uma equipe especializada no assunto e que seleciona livros adequados ao perfil de cada pequeno.

5. Organize os livros com seu filho

Defina uma maneira de organizar os títulos. Pode ser por gênero, autor, ordem alfabética, o que vocês acharem mais fácil! Seu filho também pode participar da organização, o que despertará ainda mais sua curiosidade.
6. Quantidade de livros
Não é necessário que se defina um número exato de títulos presentes na biblioteca do seu pequeno. É necessário que ele entre em contato com diferentes tipos de obras literárias e que esse contato esteja vinculado a uma rotina.
 
© Copyright - Mariely Abreu - Design e Codificação - Todos os direitos reservados Voltar ao Topo!